Uncategorized
#colunistas | Coluna Social – Por: Michelle Pilom

#colunistas | Coluna Social – Por: Michelle Pilom

Dia 8 de março não é uma data comercial, onde o objetivo é ascender a economia. Não! Muito pelo contrário, 8 de março é uma data para refletirmos e relembrarmos de todas as lutas que tivemos e que teremos que continuar, porque o machismo mata sem interrupção, nossos corpos ainda são vistos como objetos. É um misto de gratidão por todas que vieram antes de nós misturado com a necessidade de perpetuarmos essa luta, deixando um legado para todas que virão depois de nós. Pois, nossa luta é legítima e necessária. Mesmo lutando, incansavelmente, ainda vivemos em uma sociedade machista e patriarcal, onde a violência contra as mulheres é totalmente naturalizada, muitas vezes recaindo sobre elas a culpa por terem sido espancadas pelos parceiros (com certeza aprontou), estupradas (isso é horário de mulher estar na rua, olha o tamanho da saia!) ou até mesmo mortas. Com tudo isso, ainda temos que lutar contra a objetificação dos corpos femininos em inúmeras propagandas que são, inclusive, confundidos com o empoderamento feminino, ou até mesmo com o feminismo – tema em que discuti na coluna de fevereiro. A partir dessa visão, é importante ressaltarmos que o dia 8 de março vai além….porque março de 2018 nos deixou uma mancha de sangue que até hoje não tivemos explicação – Marielle Franco foi brutalmente assassinada com envolvimento das milícias e este fato levanta dois importantes debates que fazem parte do movimento popular feminista: a violência política e o genocídio da juventude negra no Brasil. A violência política tem um alvo bem definido: mulheres negras em especial as transsexuais e, o genocídio dos jovens negros só cresce. A cada 23 minutos um jovem negro é assassinado no Brasil. Em todo o país, as mobilizações deste dia tão importante estão tomando força e consciência do quão é necessária. O protagonismo de um feminismo anticapitalismo é essencial para que salvemos vidas – nosso movimento feminista é um movimento social e político fundamental para a reconstrução de um país para todos e todas.

“Quantos mais vão precisar morrer para que essa guerra acabe?” – Marielle Franco.

@michellepilom Redação: Michelle Pilom – Colunistas